SP by JuReMa – Comida

Estava esses dias conversando com uma grande amiga que está pensando na mudança para São Paulo. Infelizmente já não moro mais lá e teria sido muito lindo compartilhar mais uma cidade com ela, mas fica pra próxima ou pra outro momento. A questão é que enquanto falávamos e ela me pedia dicas, fui passando sites, referências e no fim me vi com um bom material em mãos, então resolvi escrever e compartilhar aqui com vocês as minhas dicas de São Paulo.

É importante ressaltar que meus quase dois anos em São Paulo foram anos de estudante, fazendo mestrado, e com isso saídas e gastos não eram minha praia. Também não sou nem um pouco baladeira, então se você procura dicas da night life não vai encontrar aqui. Mas por isso mesmo decidi chamar esse post de SP by JuReMa! Te convido a ver São Paulo pelos meus olhos, com um enfoque em parques, passeios sem custo, andanças à pé, alimentação vegetariana e tudo o que eu gosto! Essa é a parte 1 – Comida, da série, SP by JuReMa. Aos poucos vou incluindo outras sobre cultura, parques, viagens próximas, e outros temas, mas a comida merece um post próprio!

Para quem não é da cidade o primeiro passo é saber que SP está dividida em zonas: zona sul, zona norte, zona leste, zona oeste, e o centro. Cada qual tem sua peculiaridade, suas características intrínsecas, e mais do que isso, seus bairros, e se tem um povo bairrista é o paulistano. Muitas vezes as características de cada bairro são mais importantes do que a da região (zona). Por exemplo, saiba que todos os restaurantes italianos tradicionais estão no Bexiga e que vale a pena rodar lá a pé e encontrar uma cantina pra pedir uma massa. Ou fazer compra de roupas com preço de custo no Brás. Mas vamos por tópicos.

Começando pelo que importa, né: a comida! Somos vegetarianos, então não poder te ajudar se você busca o melhor steak da cidade. Minhas dicas são de feiras, orgânicos, veggies e vegans. Os restaurantes da minha lista não são necessariamente vegetarianos, mas possuem opções, no cardápio ou sob pedido.

Feiras e alimentação em casa

Minha primeira dica é: coma em casa! Eu sempre prefiro cozinhar pro dia-a-dia. Sai mais barato, mais saudável, estimula a criatividade e a responsabilidade sobre nossa própria alimentação. São Paulo é uma cidade de feiras, procure no bairro em que mora/está hospedado. Certamente achará alguma. Nem sempre são orgânicas certificadas, mas são geralmente de pequenos produtores, e a comida é mais bonita, fresca e barata do que no mercado. Alguns sites entregam em casa, e delivery em São Paulo é uma excelente opção considerando o tempo e custo de deslocamento numa cidade tão grande e tão cheia. Claro que algumas, como as Feiras do Ibirapuera e Água Branca, por serem em parques valem também o passeio.

Recomendo os sites abaixo para conhecer melhor:

Site com as feiras lives listadas pela prefeitura de SP –  http://www9.prefeitura.sp.gov.br/secretarias/sdte/pesquisa/feiras/

Feira de orgânicos do Ibirapuera – http://parqueibirapuera.org/areas-externas-do-parque-ibirapuera/feira-de-produtos-organicos-no-parque-ibirapuera/

Site do AAO, onde você encontra uma listagem de onde encontrar orgânicos na cidade – http://aao.org.br/aao/onde-encontrar-organicos.php

Instituo Chão (vale a pena conhecer o trabalho) – http://www.institutochao.org/

Santo Orgânico – https://www.facebook.com/santo.organico

O Mercado Municipal (Mercadão) é mais turístico. Você encontra frutas e vegetais maravilhosos e de todos os cantos do mundo, com preços mais caros. Vale a pena ir para conhecer, o prédio, a arquitetura e comer algo, ou se quiser algum ingrediente muito específico. Endereço: da, R. Cantareira, 306 – Centro, São Paulo – State of São Paulo, 01103-200, Brasil

A Zona Cerealista é talvez minha maior paixão em São Paulo! Demorei para entender que não era uma loja, mas sim uma região. Próxima ao Mercado Municipal, muitas das lojas ficam ao longo da Rua Santa Rosa. O local é constituído basicamente de galpões que recebem os grãos de produção nacional e importados antes de redistribuí-los para mercados menores, restaurantes, etc. Algumas lojas já estão mais adaptadas para as compras no varejo e são mais limpas, organizadas, algumas inclusive com site para compra com entrega em casa. Porém são nos galpões mais simples e escondidos que encontramos os melhores preços. Tudo depende do quanto você quer se aventurar! Chia, linhaça, aveia, amaranto, todos os tipos de castanhas, temperos, arroz, feijões, favas, frutas secas, azeite, óleo e leite de coco, manteiga de amendoim, sucos de uva e maça integrais, tudo isso você encontra de excelente qualidade e com preços bem abaixo dos supermercados e lojas tradicionais.

Restaurantes

Rinconcito Peruano – esse lugar vale tanto pela comida, que é excelente e com preços muito bons, quanto pela história. Fundado por um imigrante, começou pequeno numa sobreloja do centro, na cracolândia e foi expandindo, atraindo público de todos os bairros e classes sociais. De uma simpatia única, os funcionários são quase todos peruanos. Não deixe de provar a Chicha Morada, um refresco delicioso (parece groselha) feito de milho roxo peruano. Existem duas opções vegetarianas, o espaguete vegetariano e a opção de Chaufa sem carne. O forte do lugar são os frutos do mar.  Atualmente em três endereços: Av. Viêira de Carvalho, 86 (11) 3221-5621 / Rua Serra de Japi, 696 (11) 2539-2033 / R. Aurora, 451 (11) 3361-2400.

Biyou’Z  –  é um restaurante camaronês, pequenininho e delicioso. As porções são fartas e existem duas opções vegetarianas além de muitas com carnes. A cozinheira, Melanito Biyouha cozinhou para a seleção de camarões quando vieram para a Copa em 2014 e tem fotos dela com o Eto’o nas paredes.  Fica na Alameda Barão de Limeira, 19 – Campo Eliseu, São Paulo – SP, 01202-001, Brasil.
Barão Natural – talvez meu segundo lugar preferido em SP! Restaurante 100% vegano e comprometido com a causa. No horário do almoço tem um buffet self-service variado, saudável e SUPER gostoso! Coma à vontade por R$12,00 e com + R$3,00 tenha mate caseiro gelado à vontade também! E a noite pizzas veganas, inclusive delivery. Outra maravilha de lá é o Sorvete da Sereia, vegano, sem lactose e com os sabores mais incríveis, sendo meu preferido o Hare-Hare, de framboesa, chá de hibisco e rosas! ❤ Site: http://www.baraonatural.com.br/ e em quatro endereços: B1 (o 1º e principal,d e onde deriva seu nome, almoço e noite c/pizzas): Alameda Barão de Limeira, 1090 – Campos Elíseos, São Paulo – SP, 01202-002, Brasil / B2 (baraozinho – só almoço): Rua João Moura, 861 – Pinheiros, São Paulo – SP, (11) 3384-9766 / B3 (Mateus Grou – só almoço): Rua Mateus Grou, 72 – Pinheiros (11)  3938-4590 / B4 (Tatuapé – almoço e noite c/ pizzas): Rua Coelho Lisboa, 355 – Tatuapé (11) 3368-3966.
Maoz Vegetariano – restaurante de falafel, com uma pegada fast food saudável. Gostoso e barato. Bom pros dias de comer bastante, e se sujar! Recomendo o combo com as batatas rústicas!   R. Augusta, 1523 – Consolação, São Paulo – SP, 01305-100, Brasil (11) 3288-9580. 
Gopala Hari – restaurante indiano famoso na cidade. Só abre para almoço e geralmente tem uma fila grande. Não vá se estiver com pressa. Apesar disso, vale a pena. É gostoso e inclui a possibilidade de  uma experiência cultural, ao comer sentado em almofadas. Aos sábados estavam com uma opção de hamburgers vegetarianos servidos às 17h, não sei se mantiveram. Rua Antônio Carlos 429 – Consolação – São Paulo – SP (entre a Rua Augusta e a Rua Haddock Lobo), Telefone: (11) 3289-3446 Telefones do Restaurante: (11) 3283-1292 e (11) 3262-5591. http://www.gopalahari.com.br/index.php.
Prime Dog – restaurante junk food total! nada chique, tipo butecão. A vantagem é que o cardápio está disponível convencional com carnes, lacto-ovo vegetariano e vegano, ou seja, tem pra todo mundo. O que mais sai são os veganos, afinal junk food vegano não tem em todo canto. Os lanches são grandes, vá com fome e vontade de enfiar o pé na jaca e mandar qualquer dieta pra longe! https://www.facebook.com/Primedoglanchonete/ Existem algumas unidades, Ana Rosa, Faria Lima, convém procurar a mais próxima.
Estadão Bar & Lanches – http://www.estadaolanches.com.br/ Aqui são poucas as opções para vegetarianos, mas é um lugar bem tradicional, vale a pena conhecer. E tem o famosíssimo sanduíche de pernil e os costumeiros de mortadela. A vantagem localizaçaõ bem no centro e horário 24h – 7 dias! Endereço:Viaduto Nove de Julho, 193 Centro – São Paulo – SP CEP: 01050-060. Telefone: (11) 3257-7121/ (11) 3256-3700.

Rosa do Líbano – Parece um butequinho pé sujo daqueles! Confia! A comida é maravilhosa e os donos são super gentis!!! A esfilha aberta com zatar deles é de comer rezando. Também fica bem no centro e é melhor ir conhecer de dia, especialmente se você não for habituado com o centro. Av. Rio Branco, 443 – Campos Elíseos, São Paulo – SP, 01205-001, Brasil, (11) 3224-8868.

Bexiga – tudo! O melhor pra mim do Bexiga é ir a pé, lembrando que as ruas são ladeiras, e ir fuçando, vendo cardápios e variando a cada vez uma cantina nova. Todas são tradicionais e todas demandam o título de primeira, original e/ou mais tradicional cantina italiana de São Paulo. A briga é grande e nós é que saímos ganhando. Quanto mais perto da Paulista mais chiques e caras são as Cantinas. O baixo Bexiga é mais escondido, mas vai ficando mais barato e gostoso como sempre. Fomos uma vez na Doceria Moscatel http://www.moscatel.com.br/ e comemos uns quiches muito gostosos e doces ótimos – Rua 13 de maio, 655 (11) 3853.0954. Mas um dos meus lugares preferidos lá é um calzone super escondido numa cantina minúscula, onde você também acha que não vai ter nada de bom, e tem uns calzones maravilhosos e baratos, nem consigo lembrar o nome, mas fica na Rua Santo Antonio, 1106 ou ao lado! rsrsrs, se quiser se arriscar, recomendo.

Apfel – é um restaurante vegetariano muito gostoso e muito aconchegante, com um estilo mimoso. O preço é fixo e está entre R$28,00 e R$36,00, sendo que o preço varia nas duas localidades e no dia da semana, comendo à vontade. Eles oferecem água e água aromatizada livre, outras bebidas são cobradas à parte. O menu é variado, com muitas opções de saladas e muitas quentes. Além das sobremesas. Tudo muito saudável! Sempre como lá mais do que deveria, mas vale a pena! http://www.apfel.com.br/2015/ Com dois endereços, um no Centro o outro nos Jardins. Casa Centro: Rua Dom José de Barros, 99 (11) 3256-7909 / Casa Jardins: Rua Bela Cintra, 1343 ligue (11) 3062-3727.

Vegacy – restaurante vegano, ficou conhecido como O Vegano da Augusta, mas agora mudou de endereço e está na Alameda Jaú, quase esquina com a Augusta. É self-service, preço por kg, no almoço, excelente qualidade e variedade. A noite oferecem lanches, hamburger, hot-dog, pizza todos veganos, além de cervejas artesanais. Gosto muito, especialmente pro dia-a-dia. Os que são preço fixo eu tendo a comer demais, pra “fazer valer”, então os por peso me ajudam nesse quesito. Alameda Jaú, 1581 – Jardim Paulista, São Paulo – SP, 01420-002, Brasil (11) 3062-9989. 

Tea Connection – essa é uma pedida mais mainstream, mas como a louca do chá, não poderia deixar de fora! O preço é mais alto do que as demais dessa lista, mas o fato de terem mil opções de bebidas a base de chá e muitas opções vegetarianas no cardápio me ganha! Vale a pena naquele dia que você quer uma saída mais arrumadinha pra curtir uma boa conversa em boa companhia num lugar bonito e sossegado. Alameda Lorena, 1271 – Jardim Paulista, São Paulo – SP, 01424-001, Brasil (11) 3063-4018.

Mate com açaí – isso não é um restaurante, é uma instituição! Não conhecia antes de ir pra SP e amei! Tem várias opções de local pra comprar, especialmente na região do Centro e na Paulista. Mate com Sabor, Casa do Mate, Sabor Mate, Rei do Mate, etc, no centro, na Augusta, na Paulista, são muitas as opções. Basicamente, pra quem como eu nunca tinha ouvido falar, eles batem mate gelado com açaí. Eu sei, não parece muito convidativo de início, mas é uma delícia. Especialmente no verão. Muitos desses locais oferecem também salgados, e vários deles salgados veganos! Experimente, mesmo que você não seja vegano, são deliciosos! O bauruzinho com vegarella é o melhor, com molho de tahine e pimenta! Se acabe! Se quiser um endereço vá ao Sabor Mate, Galeria Le Village – R. Augusta, 1492 (11) 3266-7822 ou à Tradicional Casa do Mate (o melhor bauruzinho vegano!) na Av. São João, 544 – Centro, São Paulo – SP, Brasil (11) 3333-2101. 

Aí claro, tem outros duzentos mil restaurantes, mas você vai descobrindo aos poucos o que gosta na cidade com facilidade. Os mais famosos, Etaly, Terraço Itália, Família Mancini podem ser encontrados em qualquer guia turístico, além das redes como Ben&Jerry’s, Starbucks, etc.  Aqui quis dar meu olhar, SP by JuReMa! Até o próximo!

Tofu mexido

Oi, meu povo! Esse mês de junho tem sido a loucura total. Na minha vida e no mundo também. Abrir as notícias se tornou momento de crise diária. Além disso estou brigando com os prazos de duas entregas muito importantes no meu mestrado também lidando com mil peripécias, confusões, burocracias e momentos de desespero que circundam a palavra casório. Mas essa é uma outra história, quem sabe fica para um outro post em algum dia.

O importante, é que no meio dessa confusão toda não tá dando tempo de fazer reminiscencia nenhuma. Mal consigo pensar na minha  vida durante o banho (momento ideal), que dirá por algumas horas no computador. Então vou aproveitando para não deixar de alimentar o blog, e contribuindo com coisas mais rápidas, como as Comidinhas!

A receitinha de hoje demora mais tempo pra ler do que pra fazer, são cerca de 3 minutos da hora em que você levantar da cadeira após ler até estar se sentando de volta com a comida na boca! Essa receita não é originalmente minha, já vi similares em outros blogs e perfis de pessoas relacionadas a nutrição saudável e veganismo. A minha versão surgiu depois de umas idas à nutricionista e algumas sugestões dela por meio dos ingredientes e do que ja conhecia, fui juntando tudo e eis que temos tofu mexido!

Porque tofu mexido? Então, isso é uma senhora discussão, e que por não ser nutricionista e nem chef de cozinha não vou me arriscar a palpitar, mas sou daquelas que acha que com moderação, e sendo saboroso,  pode-se comer de tudo. Opto por não comer carnes por vários motivos que envolvem saúde, meio ambiente, consciência, orientação espiritual e filosofia de vida, cada qual com sua devida influência e peso nessa decisão. Consumo com moderação derivados de leite e ovos, mas sempre que possível opto por colocar aqui a versão vegana das receitas pois, além das pessoas que são veganas por opção (quais quer que sejam os motivos: saúde, meio ambiente, consciência, religião, etc), cada vez vemos um número maior de pessoas com restrições alimentares, intolerâncias e alergias, eu mesma possuo várias, então, se a gente puder se alimentar de forma mais inteligente, com saúde e amor, por nós mesmos e pela Terra, vale a pena, né!!

Quando utilizo derivados do leite e ovos, opto pelas versões orgânicas, e com produtos a base de soja também tenho esse cuidado. Por serem produtos que estão na zona dos polêmicos, creio que esse cuidado a mais é válido. O tofu orgânico firme é mais poroso e menos branco que a versão não orgânica e costuma ser um pouco mais caro. Mas na hora do preparo percebemos a nítida diferença. O tofu orgânico não deixa gosto nem cheiro residual e se você tiver uma digestão sensível, como a minha, vai ver que ele “desce” brincando, enquanto o outro nem sempre. Eu compro em loja de produtos naturais ou na Liberdade (SP), quando vamos por lá. Hoje em dia existem inúmeras marcas e sites que disponibilizam a venda pela internet também.

O segredo do tofu é sempre armazená-lo na geladeira, em um pote tampado com água potável fresca, e trocar essa água de 12h em 12h ou pelo menos uma vez por dia. Aqui em casa, quando tem não dura muito tempo, então geralmente só dá pra trocar a água uma ou duas vezes, mas dependendo da quantidade que você for comprar e do consumo, atente para isso. Claro, sempre recomendo que consulte um nutricionista!

O tofu mexido fica similar ao nosso já conhecido ovo mexido. A consistência e o sabor são razoavelmente diferentes, mas pode ser um bom substituto tanto em termo de nutrientes quanto de hábito. Eu sempre acho que as dificuldades relacionadas com o vegetarianismo e o veganismo são muito mais associadas aos hábitos do que aos nutrientes, desde que bem acompanhados.

Esse tofu mexido é uma ótima opção vegana para o café da manhã ou para o lanche da tarde. Pode colocar dentro do pão ou tapioca se isso fizer parte dos seus hábitos alimentares.

IMG_2180

Vamos à receita então:

  • 100 gr de tofu orgânico firme
  • 1 colher de café de cúrcuma moída (açafrão-da-terra)
  • 1 pitada de pimenta do reino moída
  • sal (à gosto) / eu uso o sal rosa do himalaia
  • azeite (à gosto)
  • semente crua de girassol (opcional)

Modo de preparo:

Amasse o tofu já escorrido (sem água) com um garfo. Acrescente um pouco de azeite, o sal, a cúrcuma e a pimenta e mexa bem, com o garfo para que os ingredientes se misturem. Basicamente, continue amassando e revirando a mistura. Numa frigideira pequena coloque mais um fio de azeite, jogue a mistura e mexa. Quando começar a esquentar a cúrcuma vai soltar a cor e tingir tudo de um amarelo bem forte. A pimenta ajuda na absorção da cúrcuma, então mesmo que você não goste de pimenta, coloque um pouco, mesmo que bem pouco, vai fazer diferença.

IMG_2181

Pronto! Eu sirvo no pote com as sementes de girassol por cima, mas só pra conseguir incluir todos os ingredientes que a nutri pediu num lanche só, são opcionais.

É bem rápido de fazer e se você quiser pode preparar e levar na marmita para comer frio também. Eu acho importante variar a alimentação, então nunca repito os ingredientes todos os dias. Consulte um profissional (nutricionista ou nutrólogo), mas lembre-se que moderação e variedade são sempre chaves essenciais numa boa alimentação!

IMG_2182