The Sounds

Outro Bloquinho de 3, ainda com inspiração do Goyte. O fio conector hoje são os áudios de início e fim, e as músicas menos convencionais. São 3 que eu gosto muito, apesar de admitir que não são das mais fáceis ou suaves de ouvir.

Goyte – In the State of Art

The White Stripes – Little Acorns

The Black Keys – Fight For Air

Somebody

Pra relembrar os tempos de #bloquinhode3, um pouquinho de música nessa terça. Tenho estado ausente das minhas reminiscências, mas a mente anda louca com elas. Em breve posto textão com muitas impressões, expressões, depressões, e todo tipo de loucura mental. Mas por enquanto, música, maestro:

Estamos meio viciados nesse som do Gotye aqui em casa essa semana. Tô ligada que a letra tá longe de ser feliz, mas a música é gostosa. Já que entrei no tema, resolvi explorar as “somebody” músicas e o bloquinho de 3 vai da letra mais pessimista pra mais otimista, embora em melodia siga o caminho contrário. Enjoy!

  1. Somebody That  I Used To Know – Gotye

2) Use Somebody – Kings of Leon

3) Song For Somebody – U2

Vagabunda, anjo, mãe, filha: mulher

Fazia tempo, muuuuuito tempo que não rolava um bloquinho de 3 aqui, então vamos em homenagem à luta que é ser mulher, nos presentear com um pouquinho de música! E com mais de 3 músicas, porque eu não dou conta de tanta letra incrível e interpretações boas!

Mix up de Vagabunda e Problema Meu – Clarice Falcão

Vagabunda (completa) – Clarice Falcão

Problema Meu (completa) – Clarice Falcão

Cassia Eller – 1º de Julho

Letícia Sabatella – Geni e o Zepelim

Barcelona and more

Nossa trilha. Minha trilha. Para variar, começou com Skank, e todo o clima bom, de férias, de verão, de Barceloneta, que o Velocia me trouxe, antes mesmo de sair do Brasil. Depois passamos pelas longas distâncias, enquanto descobrindo as proximidades incríveis que parecem até de outras vidas. Vieram as cidades novas para mim, e agora virão para você também. E a cada passo vamos construindo esse caminho eterno. E não se engane, eu sempre registro nossa trilha e posso contar nossa história por meio da música, afinal, “os poetas não dizem nada que eu não possa dizer”, mas dizem com muito mais ritmo!

Para quem quiser ouvir nossa história, tem link da playlist no spotify, mas vou colocar os nomes e artistas, para quem preferir seguir de outras formas:

 

 

Aniversário – Skank (Velocia)

 

Everybody’s Free (To Wear Sunscream, Class 99′) – (Romeo and Juliet Soundtrack/ Baz Luhrmann Films)

 

Alexia – Skank (Velocia)

 

Ali – Skank (Ao Vivo MTV)

 

Macaé – Clarice Falcão (Monomania)

De Todos os Loucos do Mundo – Clarice Falcão (Monomania)

 

O Último Por do Sol – Lenine (MTV Acústico)

Por Onde Andei – Nando Reis (Ao Vivo)

Segredos – Frejat (Amor para Recomeçar)

 

Apenas Mais Uma de Amor – Lulu Santos (Toca Lulu)

Por Enquanto – Cássia Eller (MTV Acústico)

 

Seus Passos – Skank (Carrossel)

Fica – Skank (Maquinarama)

 

Telegrama – Zeca Baleiro (Pet Shop Mundo Cão)

 

Mapa Mundi – Tiê (A Coruja e o Coração)

Fotos na Estante – Skank (Multishow ao Vivo – Skank no Mineirão)

Índios – Legião Urbana (As Quatro Estações)

João e Maria – Nara Leão e Chico Buarque (20 Grandes Sucessos de Nara Leão)

Golden Slumbers – The Beatles (Abbey Road)

Can’t Keep It Inside – Benedict Cumberbach (August: Osage County Soundtrack)

Proibida pra Mim – Zeca Baleiro (Top Hits)

Comigo – Zeca Baleiro (Top Hits)

Malandragem – Cássia Eller (MTV Acústico)

Pra Alegrar meu Dia – Tiê (A Coruja e o Coração)

Soldier of Love – Pearl Jam (Last Kiss)

Black Bird – The Beatles (The Beatles)

Seja Como For – Banda do Mar (Banda do Mar)

Cidade Nova – Banda do Mar (Banda do Mar)

Te Mereço – Tiê (A Coruja e o Coração)

Longing to Belong – Eddie Vedder (Ukulele Songs)

Só Sei Dançar com Você – Tiê (A Coruja e o Coração)

Vamo Embora – Banda do Mar (Banda do Mar)

Society – Eddie Vedder (Into The Wild Soundtrack)

 

Os vídeos não são necessariamente as mesmas versões descritas por falta de disponibilidade. Espero que consigam acessar os vídeos, e a playlist completa no Spotify, mas caso não consigam, todas as músicas são conhecidas e de fácil acesso por pesquisa simples.

 

Aproveitem e vamos celebrar a vida! ❤

 

Durma com os anjos, sonhe comigo e não caia da cama

Por muitos anos dormi com essa frase, repetida diariamente, provavelmente desde que eu nasci. A ultima vez que ela foi dita entre nós duas foi de forma invertida. Depois de quase 20 dias de UTI, tubos e inconsciência, ela acordou por algumas horas. Sem poder falar, trocamos uns beijos, a testa melada de suor, o cheiro de remédios, o frio daquele lugar. E antes que acabasse a breve visita de 15 minutos, na nossa última troca de olhares, eu me despedi assim: “Durma com os anjos, sonhe comigo e não caia da cama”!

Feliz dia das mães!

Bennedict Cumberbatch – Can’t Keep It Inside (estou colocando os nomes agora, pois às vezes os links para os vídeos ficam indisponíveis, assim, caso acessem podem procurar a música por conta).

 

Eddie Vedder – Dream a Little Dream (estou colocando os nomes agora, pois às vezes os links para os vídeos ficam indisponíveis, assim, caso acessem podem procurar a música por conta).

 

The Beatles – Black Bird (estou colocando os nomes agora, pois às vezes os links para os vídeos ficam indisponíveis, assim, caso acessem podem procurar a música por conta).

 

Beyond the (missouri) sky

Tem tanto dentro de mim que hoje eu sou só confusão. Por isso hoje as palavras não saem. Fica a música. Ela que me entende. Ela que me liberta. Compartilho com vocês um pedacinho do meu céu, do meu refúgio. Foi o refúgio da minha mãe e hoje acabou sendo o meu.

Hoje é um Bloquinho de 3 + 10. O álbum segue completo, porque hoje não estou fazendo trocadilhos, hoje não tem samba, nem roda gigante e nem Juliana.

Hoje tem pedidos infinitos de um pouco de paz. De conexão com algo que faça sentido. Tentativas de não me perder em mim mesma, ou nesse mundo (cruel).

Tendo as primeiras notas da última música gravadas na pele, desejo a todos umas gotas de espiritualidade e paz.

Bowie

David Bowie ensinou gerações a se sentirem confortáveis na própria pele, seja essa qual fosse. Livre das amarras e esteriótipos de gênero, sexo, tempo, e muito menos convenções sociais. Faço meu tributo sugerindo que assitam a três filmes: As Vantagens de Ser Invisível (The Perks of Being an Wallflower, 2012), para pensarem sobre a aceitação, o perdão, o se sentir confortável na própria pele, o amor doce, a violência doce de cada dia, o amor amargo de cada um. A Vida Secreta de Walter Mitty (The Secret Life of Walter Mitty, 2013), também sobre uma jornada em busca do auto-conhecimento, da superação, da ação prática, da necessidade de ser. E Moulin Rouge (Moulin Rouge, 2001), um queridinho antigo, para dar toques de rebeldia e paixão, e bagunçar um pouco tudo isso depois de tanta análise. E desejo a todos muita reflexão, muita autenticidade, muito amor, muita paixão, muitas viagens. Que sejamos nosso próprios heróis, e infinitos!